quarta-feira, 16 de abril de 2014

[Resenha - Novo Conceito] Colin Fischer

Postado por Ju às 21:30
Título: Colin Fischer
Autores: Ashley Edward Miller e Zack Stentz
Tradução: Henrique Amat Rêgo Monteiro
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a muito interessante população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê… 

Colin Fischer é um garoto de 14 anos que não tem amigos (na verdade, talvez haja uma exceção). Pelo contrário, a maior parte das pessoas de sua escola o persegue deliberadamente. Tem síndrome de Asperger, por isso possui algumas características peculiares: tem dificuldade de socialização e de perceber sentimentos (anda com uma folhinha com expressões faciais desenhadas e identificadas para guiar-se), e também não consegue saber quando uma pessoa está sendo irônica ou apenas brincando com ele. É extremamente inteligente e não sabe quando parar de falar (quando começa a se aprofundar em um assunto, faz isso simplesmente porque acredita que a informação será útil para outra pessoa; mas claro que muitos têm a impressão de que ele está apenas se exibindo).

No início, não fui muito com a cara dele. Mas, no decorrer da história, minha admiração pelo Colin foi crescendo. É um garoto muito perspicaz, repara em coisas que a maior parte das pessoas nem sonharia em reparar. Praticamente fanático por matemática, aprende a usá-la em sua vida. Tem uma lógica só sua, e um faro investigativo bem apurado, cultivado após conhecer detetives como Holmes. Esse faro entra em ação quando um revólver dispara na cantina de sua escola no meio de um tumulto. Ninguém sabe dizer quem foi o responsável. Um garoto é acusado somente devido a seu histórico, mas Colin tem certeza de que ele é inocente. Decide que resolverá aquele mistério, custe o que custar.

É impressionante o quanto ele cresce durante a narrativa. Com o tempo, supera suas maiores deficiências, se sente mais confiante e consegue conviver melhor com outras pessoas. Os autores mostram que improvável não é sinônimo de impossível.

Demorei um pouco a me envolver com a leitura, mas quando isso aconteceu eu queria desvendar o mistério tanto quanto o Colin. Li o livro sem pausas, aí chegou o fim e... ai que raiva!!! Não é tudo esclarecido!!! Aparentemente, haverá uma continuação, os autores deixam bem claro que a história ainda não terminou.

O garoto possui um caderno em que escreve sempre com tinta verde (queria entender porque ele é tão louco por verde). Nele, registra basicamente tudo o que acontece em sua vida. No início dos capítulos, encontramos trechos desse caderno. Dá para entrar um pouco na cabeça do Colin, fiquei fascinada com o quanto ele ama o conhecimento e como se empenha para buscar detalhes sobre assuntos que o interessam. 

"Por quê" pode ser a pergunta mais importante de todas, porque o comportamento humano nem sempre é lógico. O comportamento humano é um mistério que não pode ser resolvido nem totalmente compreendido em termos matemáticos. Ele simplesmente precisa ser vivenciado.

Amei a capa!! Colin, sei que você não aprovaria, já que odeia azul porque te faz sentir frio. Mas é a minha cor preferida!! *-* Tem alto relevo no título, nos nomes dos autores e no óculos, e dá para ter uma ideia da folhinha com os desenhos que o protagonista leva sempre com ele.

É uma leitura gostosa, mas realmente fiquei meio brava pelo final indefinido... só me resta torcer para que exista um segundo livro e para que ele seja publicado logo, porque quero muito conhecer os detalhes que os autores esconderam de nós.

Às vezes, obtemos respostas a perguntas que nunca pensamos fazer. E, às vezes, as respostas nos fazem desejar nunca ter feito as perguntas em primeiro lugar.

12 comentários:

  1. Oi Ju,
    tudo bem?
    Gostei muito da sua resenha, os argumentos que colocou me convenceram!!!!
    Achei essa capa impressionante e não terem colocado um rosto nele ficou perfeito!!!!!!!
    Não sabia dessa doença, nossa tem tanta coisa no mundo que a gente desconhece, não é mesmo?
    Gostei muito da parte policial da história, fiquei curiosa com a lógica que ele vai usar para desvendar esse mistério, acho que isso será o mais interessante da história!!!!!!
    Agora, como assim, não tem o final? O mistério não foi desvendado? Eu não fico brava, eu fico ansiosa!!!!!!!
    Adorei esse livro, vou colocar na lista.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oieee, não me interessei por esse livro kkkk, primeiramente eu não gostei da capa, achei meio brega shauhsuahusa, depois a história também não me interessou, não gosto muito deste tipo de livro, mesmo assim valeu pela dica rsrs, Abraços :D

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju.
    Eu estou cansada de livros que trazem finais assim, indefinidos, mas eu fiquei com vontade de conhecer a perspicácia de Colin e entender melhor como funciona sua vida com essa síndrome.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju!

    Também morro de raiva de finais assim, principalmente quando eles poderiam ter terminado em um livro só. Gostei do plote. Já li outra história com um personagem com a mesma síndromo e gostei bastante. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiiiiiiiii,

    gostei, muito, da ideia do livro.
    Adoro livros com adolescentes, temáticas menos pesadas, apesar de ter arma no meio.
    Parabéns pela resenha.

    Bjocas

    ResponderExcluir
  6. Oi Ju!
    Eu nunca ouvi falar sobre a síndrome de Asperger! Foi uma coisa que já me puxou pela curiosidade sou muito curiosa!
    Ei fico com uma raiva quando o livro termina com pontas soltas e faltado coisas a serem esclarecidas!
    Te entendo! Tomara que tenha mesmo um segundo livro!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos lindona!

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju,


    Acho essa capa linda, e não tinha muito interesse pelo livro, mas depois de ler a resenha, me deixou curiosa para tentar resolver esse mistério, estou tentada a não ler muitos livros com continuação, pois não consigo aguardar muito pela continuação, ótima resenha, tomare se sejam apenas dois livros, assim a histeria termina mais rápido.

    Mayla

    ResponderExcluir
  8. mulher vc vai me fazer desejar todos livros que posta kkk,a maneira como vc vai a resenha e que faz toda a diferneça nos disperta interesse pela leitura,ficamos querendo saber o que vai acontecer rsrsrs..vc e demais,a capa e super original ameiii bjs
    www.zilandramakes.com.br

    ResponderExcluir
  9. bacana a sinopse, mas eu tmb fico meio chateada com finais indefinidos viu!

    http://bit.ly/blogumbigosemfundo

    ResponderExcluir
  10. Me irrita muito quando o autor deixa o final indefinido!! Fico morta de curiosidade e imaginando muita coisa.... hehehehe
    Beijos
    www.salada-frutas.com.br

    ResponderExcluir
  11. Não sei se esse livro me agradaria :/
    XoXo
    Mah
    http://mah-in-wonderland.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá Ju!

    Uma pena ele ser parado, mas é ótimo quando a história se desenvolve e você quer saber logo como aconteceu tudo.
    Também não gosto quando um livro não dá uma definição. Não sabia que teria continuação, ainda bem que não comprei quando tiver oportunidade.
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo seu comentário. =)

Os comentários são moderados, mas sua opinião logo será publicada!

Sejam sempre muito bem-vindos!

 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo