terça-feira, 15 de abril de 2014

[Especial] Hyperbole and a Half

Postado por Ju às 18:30
Boa noite!

Hoje a postagem é especial. Vamos conversar sobre um lançamento da Editora Planeta: Hyperbole and a Half - Situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram.

Em Hyperbole and a Half – situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram, a autora apresenta alguns dos textos mais lidos e comentados em seu blog e também muito material novo, inclusive histórias sobre seus cachorros (um deles aparentemente com leves problemas mentais), sua luta para lidar com a depressão e a ansiedade que insistem em dominá-la, além de anedotas hilárias sobre sua tumultuada infância. Sim, Allie foi uma criança difícil. Talvez a mais difícil de todas. Por exemplo, uma vez ela comeu um bolo inteiro só de birra porque sua mãe a proibira. E ela também atazanou a vida da família quando ganhou um papagaio de brinquedo que repetia tudo – tudo – que ela queria. Inteligente, irônico e absurdamente engraçado, o livro traz o estilo inimitável de Allie nos textos e nas ilustrações, além de algumas de suas típicas reflexões que conquistaram o coração de inúmeros leitores.

Vou fazer uma espécie de resenha ilustrada (é só clicar nas fotos para aumentá-las) e depois vocês vão conhecer uma brincadeira que a editora propôs, ok?

A primeira coisa que eu preciso dizer é que livros de humor não me atraem. Com certeza prefiro outros gêneros, porque normalmente me decepciono. Mas Hyperbole and a Half foi muito bem recomendado e, quando surgiu a oportunidade de lê-lo, não pude deixar passar. E me surpreendi demais.

O livro é simplesmente maravilhoso. Todo colorido, com um papel que é bem grosso. Cada história é contada com uma cor de fundo diferente, e o resultado vocês podem ver na foto ao lado. Quer dizer, mais ou menos, sou uma fotógrafa horrenda e tirei as fotos com a câmera do celular, então espero que me perdoem... rs... Ah! Acreditem se quiserem, ele tem cheiro de giz de cera. *-*

A contracapa, escrita pela Allie, mostra bem o que a gente pode esperar. Destaque para o item "histórias sobre cachorros", eles são uma parte bem significativa no livro (vocês vão encontrar um cachorro que parece ter sérios problemas mentais, e outro que tem certa vocação para psicopata). E eles não são os únicos animais presentes na história: a autora já teve sua casa invadida por um ganso. Pois é... Ela ainda colocou fotos para que a gente acredite que é verdade!! rs...

O livro é super inteligente, irônico e absurdamente engraçado, como diz a sinopse. Mas não é engraçado o tempo todo. Passei pelas seguintes fases durante a leitura:

1) fase de gargalhar alto e ficar com medo de que algum vizinho reclamasse do escândalo que eu fazia, já que comecei a leitura bem tarde no domingo. As primeiras histórias são completamente hilárias, e ri até sentir dor muscular;

(eu sei que vocês não vão dar gargalhadas com isso, as gargalhadas só vêm com o contexto... E essa nem é a parte engraçada da história, só gostei do desenho e do texto... rs...)

2) fase de sorrir, dar pequenas risadas, começar a me identificar com algumas coisas. A Allie não foi uma criança nada fácil, e eu sempre fui mais quietinha. Foi quando começaram a aparecer histórias não mais com a criança, mas com a adulta, que consegui me ver. A história em que ela fala de motivação parece ter sido feita para mim. Só que sou movida por recompensas, e ela por medo e vergonha. Isso começou na minha vida quando decidi aprender a andar de bicicleta: eu só me permitia fazer uma pausa para beber água ou comer morangos (sempre fui louca por morangos, e tinha um canteiro de morangos no meu prédio... rs...) quando fazia algum progresso;


3) fase de refletir de forma absurda. As últimas histórias são bem reflexivas. Tipo um tapa na cara da autora e de todo o universo... Um convite para que nós paremos para pensar no que estamos fazendo com nossas vidas. Será que realmente gostamos de quem somos? Estamos fazendo todo o possível para nos tornar pessoas melhores, ou estamos apenas enrolando a nós mesmos?


As fases se intercalam, a autora não separou as histórias em categorias. Em todas elas, tive um prazer imenso com a leitura. Os textos são muito bem escritos e as ilustrações os complementam de forma perfeita.

Sobre a autora 

Allie Brosh vive uma vida reclusa em seu quarto em Bend, no Estado do Oregon, EUA. Em 2009, ela pensou: "Sabe o que seria uma boa ideia? Em vez de me tornar cientista, eu devia escrever e desenhar coisas na internet!". Foi uma ideia horrível por um sem-número de motivos, mas a decisão não foi baseada na lógica. E as coisas saíram de controle desde então. Seu premiado blog, Hyperbole and a Half, foi eleito um dos mais engraçados da internet pela revista PC World e, em 2013, a renomada revista americana Advertising Age a nomeou uma das 50 personalidades criativas mais influentes do mundo. Allie também já se deu muitos prêmios, inclusive "Melhor desenho de cavalo" e "Pessoa com grandes chances de sucesso".


Agora, vamos à brincadeira?

Na primeira história do livro, Allie conta que, quando tinha 10 anos, teve uma ideia que exigiu providências imediatas. Sentiu que precisava urgentemente escrever uma carta para seu eu do futuro!! Mais precisamente, para a "25 anos". Gente, amei a carta!! Dei muitas gargalhadas, e essa foi uma das partes que mais me fez rir:


Pois é. A pobre garotinha esperava uma resposta do futuro... Enterrou a carta e só se lembrou de desenterrar para ler quando já tinha 27 anos. Mas, para saber mais detalhes sobre o que ela dizia e que reação causou, vocês vão precisar ler o livro... rs... 

Bom, a proposta é a seguinte. Escrever uma carta para si mesmo para ser lida daqui a 10 anos. Adorei a ideia! Na verdade, já fiz isso uma vez, mas o prazo era de apenas um ano. Foi bem legal, e acho que esse prazo de 10 anos vai tornar a experiência ainda mais interessantes! 

(sim, as espirais têm um motivo... rs...)

Claro que não vou contar o que tem na carta. É segredo! rs... Mas falei de quem eu sou, do que gosto, o que planejo, o que desejo, coisas do tipo... Escrevi de um jeito que me permita comparar a pessoa que sou hoje com a pessoa que serei em 2024. Preparar a carta foi muito mais emocionante do que eu imaginava, cheguei a chorar. Ficou bem grande; não sei se dá para perceber pela foto, mas o envelope ficou gordinho.

Bem que eu queria que chegasse uma resposta do futuro também... rs... Mas, como sei que isso não vai acontecer, a carta ficará guardada no lugar que eu mais amo na minha casa: a estante. E dentro desse livro lindo que inspirou a brincadeira! 

Vocês estão todos convidados a participar, espero que se animem! E, se decidirem fazer isso, não deixem de me contar! =)

13 comentários:

  1. Oláaaa
    Adorei a ideia da carta, mas fiquei imaginando a minha curiosidade para eu abrir antes, acho que não aguentaria 10 anos.
    Muito estranho o livro, hem? E a vida da autora, louca demais. hahahahaha

    Bjocas

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju!

    Eu já vi esse desenho rolando pela net e não sei se são da autora ou se é parecido, mas são muito engraçados. O livro é lindo e parece ser divertido demais. Adorei essa ideia de escrever a carta. Vou pensar se escrevo uma também.

    Beijos e as fotos ficaram boas.

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Ju, o livro já foi para a lista de desejados e estou muito a fim de fazer uma carta para meu eu em 2024. Às vezes, eu me pego pensando no meu futuro e nas minha inseguranças e medos para ele, colocar tudo isso numa carta será uma experiência bem interessante, mas acho que já sinto um eco de sentimento do futuro, pois acho que será assustador lê-la em 2024, ainda assim, quero muito fazê-la. *-*
    Adorei esse estilo de resenha, as fotos ficaram muito legais. =D
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oiee Ju =)
    desde que me falou do livro, estou louca querendo ele, vou ver se consigo através de troca no skoob, espero conseguir logo e que minha bochecha fique doendo de tanto rir. E que proposta boa gente, amo carta, mas nunca pensei em escrever uma para mim mesma e abrir daqui há seculo! Vou fazer!!
    Beliscões da Máh~~<3
    Blog | Twitter |Instagram

    ResponderExcluir
  5. Olá Ju!

    Adorei o livro, achei muito fofo... Eu só gargalhei de rir com 1 livro! Quero essa belezinha pra mim. HUM... achei interessante a proposta da carta, acho que vou fazer uma para eu mesmo, mas acho que não aguentaria 10 anos. E se eu fosse fazer, escreveria coisas bem impossíveis, como estar morando em outro planeta e ser o homem mais rico do mundo, coisas assim... Abraços!

    Jonathan Freitas - http://momentoliterario1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie Ju!
    Eu fiquei sabendo desse livro por causa desse projeto da editora, e todas as resenhas e vídeos que assisti fiquei super interessada em ler Hyperbole and Half. Eu já gosto de histórias de humor, sempre que posso estou lendo. A ideia da carta é muito boa, porque faz a gente pensar em como será daqui há 10 anos, saber se os projetos e sonhos vão se realizar. Eu também fui uma garota quieta, até hoje sou assim.. fico mais na minha, sou bem tímida. A capa é linda e gostei muito das fotos que você tirou e quero muito ler esse livro.

    Beijos,
    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Ju!
    Não conhecia o livro e mesmo ele tendo uma proposta boa e ter vários desenhos por dentro, não me interessei em ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Ju que livro fantástico!
    Me identifiquei bastante com a leitora por ter Síndrome de Pânico e uma ansiedade terrível além da depressão.
    Eu só não faço o desafio porque eu abriria no outro dia kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. menina eu me imaginei escrevendo uma carta para ler daqui 10 anos,eu nao sei se aguentaria kkk
    mais esse livro nao e o tipo de leitura que nao sei se gostaria,mais sua resenha ficou muito boa,e questao de gosto,mais vc foi muito sabia em relevar pontos importantes do livro,que faz com que a curiosidade d ler o livro seja despertada..bjs e bjs bom final d semana
    http://www.zilandramakes.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu dei uma folheada nele e achei bem divertido! hahaha

    www.umbigosemfundo.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Ju, tudo bem?
    Eu nunca iria imaginar que esse livro fosse proporcionar reflexões, gargalhadas e uma experiência única com seu eu no futuro. Eu já pensei em fazer essa experiência da carta, mas com a correria da vida, eu esqueci de fazer. Você despertou totalmente o meu interesse para esse livro, e me animou a escrever a carta.
    Adorei sua resenha, eu percebi que o envelope ficou gordinho e quero saber o porquê dos aspirais, não é justo citá-los e depois nos deixar na curiosidade.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Quero ler esse livro! Parece ser bem interessante.
    XoXo
    Mah
    http://mah-in-wonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Ju!
    Que postagem linda! Eu estava pensando como ia fazer uma resenha infantil com os livros da Quatro cantos! Essa resenha ilustrada sua me deu uma boa ideia! Obrigada! Hhaahahaha
    Amei lindo o livro, adorei como resenhou em partes e colocou o que sentiu da risada para a reflexão! Achei um livro muito rico!!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo seu comentário. =)

Os comentários são moderados, mas sua opinião logo será publicada!

Sejam sempre muito bem-vindos!

 

Entre Palcos e Livros Copyright © 2014 Design by Rebecca Barboza RêVivendo